Documentário “Em Nome da Razão – um Filme sobre os porões da loucura”  - quase todo filmado no manicômio de Barbacena, Minas Gerais. A câmera penetra em todos os ambientes do hospital – pavilhões de velhos, aleijados, crianças, homens e mulheres. As sequências são interligadas pela imagem de um longo e escuro corredor do hospício e uma ‘louca’ que canta uma música. Texto narrado em off propõe uma reflexão sobre a função social do manicômio a quem servem os hospitais psiquiátricos, quem são as pessoas enviadas para lá, qual o processo de ‘cura’ e recuperação a que são submetidos. O filme encerra com depoimentos da família de um paciente.

Categoria:

Educação

7 Comentários

  • Cristina Gotti 1 ano ago

    Estou em choque!!! Sem comentário

  • marilene zastani 1 ano ago

    me avô materno não conheci por ser internado em Barbacena pelo seu sogro meu bisavô , nninguém nunca foi saber dele minha mãe tinha quatro anos maios ou menos em 1960 José Amaro Baptista foi internado, uma dessa pessoas poderia ser ele, é horrível o que aconteceu

    • Videos.Blog 1 ano ago

      Olá Marilene,

      Realmente é muito muito triste esta história.
      E ainda hoje temos que estar atentos com as curas milagrosas prescritas pela psiquiatria. Pois, atualmente, ao invés da internação e dos choques elétricos, o que vemos são a prescrição indiscriminada de medicamentos de tarja preta que dopam.

      Atenciosamente,
      Felipe de Souza

  • Li o livro Holocausto Brasileiro de Daniela , retrata o massacre em Barbacena no hospital Colônia,. É muito triste.

    • Videos.Blog 11 meses ago

      Olá Vera,

      Não conhecia o livro! Obrigado por nos indicar!

      Realmente, este realidade os hospícios (não só no Brasil) foi terrível. Muito bom para todos que tenha acabado.

      Atenciosamente,
      Felipe de Souza

  • Marilene, compatilho com você esse sentimento, pois a minha avó materna também esteve internada em Barbacena, vindo a falecer em 1971, depois de 5 anos internada. Se você tiver interesse, o Museu da Loucura, em Barbacena, pode te dar informações a respeito de seu avô. Eu consegui algumas informações sobre minha avó. Há uma tendência de quem tem alguém internado lá a projetar em toda pessoa que aparece nas fotos o parente.
    Abraço